Produção de realidade virtual é premiada no Oscar pela primeira vez

Curta do diretor mexicano Alejandro González Iñárritu receberá um prêmio especial da Academia pela inovação prestada à linguagem cinematográfica

Compartilhe

Receba nossa newsletter
Setembro de 2017 Edição do Mês

Da Redação


 

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos, responsável pela premiação do Oscar anunciou que o diretor mexicano Alejandro González Iñárritu receberá um Oscar especial por conta da instalação de realidade virtual de seu filme “Carne y Arena”.

O prêmio será entregue ao diretor no Annual Governors Awards, em Hollywood, no próximo dia 11 de novembro. O prêmio especial é dado para tecnologias inovadoras para linguagens do cinema.

Segundo a instituição, a produção que conta a história de emigrantes mexicanos que buscam chegar aos Estados Unidos é "experiência narrativa visionária e poderosa".

"A arte multimídia e a experiência cinematográfica de González Iñárritu é profundamente emocional e nos submerge fisicamente no mundo dos emigrantes que cruzam o deserto do sudoeste americano ao amanhecer", declarou o presidente da Academia, John Bailey.

O curta-metragem de cerca de sete minutos está atualmente em exposição em Los Angeles County Museum of Art (LACMA), na Fondazione Prada, em Milão, e no Centro Cultural Universitário Tlatelolco, no México.

Em entrevista na época do lançamento do filme, o diretor explica qual foi a sua intenção ao produzir o filme em VR. “Minha intenção foi experimentar com a tecnologia VR para explorar a condição humana na tentativa de quebrar a ditadura do enquadramento – dentro do qual as coisas são apenas observadas – e reivindicar o espaço para permitir que o visitante passe por uma experiência direta, calçando os sapatos dos imigrantes, sob sua pele e em seus corações”, acrescentou o diretor.

A produção foi o primeiro projeto de realidade virtual a ser selecionado para o Festival de Cannes nesse ano e o primeiro a ser reconhecido no Oscar.

Notícias Relacionadas