O2 Pós realiza trabalho de pós-produção com técnicas inéditas para o filme "Pluft"

Trabalho começou durante as filmagens quando foram criados alguns dos efeitos que serão levados ao público no produto final

Compartilhe

Receba nossa newsletter
Setembro de 2017 Edição do Mês

Da Redação


 

A O2 Pós, divisão de efeitos especiais e pós-produção da O2 Filmes, está trabalhando na pós-produção do filme “Pluft” adaptação da história do fantasminha criada por Maria Clara Machado, dirigida por Rosane Svartman e produzida pela Raccord. Para esse trabalho será utilizada uma técnica já adotada em grandes produções internacionais.

Pelo fato do personagem principal se tratar de uma animação, o trabalho de pós-produção também esteve presente no set de filmagem. “É um personagem de pós-produção. Teve muita supervisão e interação da equipe da O2 Pós no set”, explica Sandro di Segni, diretor de efeitos especiais da O2 Pós.

Mas durante a produção, também já foram criados alguns dos efeitos que serão levados ao público no produto final. A produção utilizou duas câmeras captando imagens ao mesmo tempo, uma para cada olho, com o objetivo de levar ao público a sensação de profundidade nas cenas e de aprimorar os efeitos dos movimentos dos fantasmas no filme.

 “Consideramos que o cinema brasileiro está maduro para suportar produções como a nossa e a parceria com a O2 nos trouxe a segurança necessária para avançarmos com um com o “Pluft” um projeto tão ousado e cheio de desafios. A confiança e a estrutura que nos ofereceram foi fundamental”, diz Clélia Bessa da Raccord.

O projeto do filme começou ainda em 2016 e contou com o acompanhamento da O2 Pós nas três etapas de filmagem. As paisagens naturais da praia de Sibaúma, em Tibaú do Sul (RN), vão servir de cenário para a casa do fantasminha e de sua família no alto de um penhasco. “Durante as filmagens tivemos andaimes nesse local escolhido para ser a casa do protagonista e ali conseguimos as marcações exatas das janelas com imagens captadas através de drone. Toda a estrutura externa dessa casa que o público verá no filme será construída no computador”, comenta di Segni.

No Rio de Janeiro, no começo do ano, foram filmadas as cenas internas do sótão, da casa do Pluft e da taverna. No segundo semestre, em Franco da Rocha, na Grande São Paulo houve mais um desafio: as cenas dentro da piscina. “O método de filmagem na água se provou muito eficaz. É dessa forma que teremos os efeitos dos movimentos dos fantasmas no filme”, diz o diretor de efeitos.

Sinopse

“Pluft” mostra a inesperada amizade entre um fantasma (Cleber Salgado), que morre de medo de gente, e a menina Maribel (Lola Belli). Ela é sequestrada pelo pirata Perna de Pau (Juliano Cazarré), que quer usá-la para achar o tesouro deixado pelo seu avô, o falecido Capitão Bonança Arco-íris. Na casa abandonada onde o velho morou Maribel espera pela ajuda dos marinheiros Sebastião (Arthur Aguiar), João (Lucas Salles) e Juliano (Hugo Germano), muito amigos do velho capitão, que saem em uma atrapalhada busca pela garota. Eles não chegam nunca e ela acaba conhecendo Pluft e sua família. O ator Gregório Duvivier faz uma participação especial como o apresentador de um show na taverna dos piratas.

Notícias Relacionadas